Bicicletada: festa de cinco anos


Praça do Ciclista, av. Paulista, alt. 2440
fotos: Cibol, Ilha da Fantasia e Juan Meira

Em julho de 2001, impulsionada pelas primeiras experiências de movimentos “anti-globalização”, desembarcava no Brasil uma iniciativa que já tinha quase uma década de vida nos EUA: os encontros de massa crítica, aqui apelidados de Bicicletadas.

A idéia é simples: ocupar as ruas com bicicletas, patins, skates e outros meios de transporte não-motorizados. “Não atrapalhamos o trânsito, somos trânsito”. Por se tratar de um movimento horizontal, caracterizado essencialmente pelo encontro mensal de ação direta, existem variações de objetivos e comportamentos da massa crítica nas diversas cidades onde acontece.


cartaz da primeira bicicletada em São Paulo – do livro “Estamos Vencendo”

A primeira Bicicletada de São Paulo foi chamada em julho de 2001 por grupos anticapitalistas que protestavam contra o G8 (seis anos mais tarde, outra Bicicletada tomou as ruas com o mesmo propósito).Em 2002, os encontros de massa crítica começaram a acontecer mensalmente.

O foco da Bicicletada voltou-se então para a resistência à cultura automobilística e para a promoção dos transportes não-motorizados, propagando a viabilidade dos veículos a propulsão humana e reivindicando os direitos de seus usuários.

Além da ocupação festiva das ruas, a Bicicletada de São Paulo sempre desempenhou caráter educativo com a distribuição de panfletos sobre os direitos e deveres de quem utiliza o transporte não-motorizado na cidade.

Com o passar dos anos, as concentrações “lúdico-educativas” trouxeram também a arte urbana para os encontros: construção de bici-carros, grafiti, confeccção de alegorias, cartazes e outras formas de intervenção no espaço público.

No começo de 2006, os participantes decidiram sinalizar as ruas em favor das bicicletas. Em fevereiro daquele ano, o ponto de encontro da Bicicletada foi batizado de Praça do Ciclista, recebendo placas indicativas em uma festa com música e exibição de vídeos. Um ano mais tarde, a mesma praça recebeu itinerários de ônibus instalados pelos participantes.

Ainda em 2006, os participantes da Bicicletada protagonizaram as atividades do Dia Sem Carro, realizadas em parceria com a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente.

A “coincidência não-organizada” que propaga a paz no trânsito e a convivência nas ruas completou cinco anos de vida na última sexta-feira (27). Aproximadamente 50 pessoas compareceram à festa, que teve bolo, parabéns, bexigas, alegorias, confraternização e, claro, um rolê pelas ruas de São Paulo.

Um presente para a estátua.

Novas placas para a Praça do Ciclista.

Bici-bolo nas ruas.

A massa passa…

… respeitando os transeuntes.

Ciclistas…

… usuários de patinetes…

… e até pedestres celebrando a vida.

álbum de fotos

Share

One Comment

  1. Lilx
    Posted 30/07/2007 at 3h46 | Permalink

    Perdi :(
    Eu ia voltar da Europa bem cedo nesse dia, mas infelizmente a Iberia fez overbooking e tive que ficar mais um dia em Madrid.

4 Trackbacks

  1. […] Praça do Ciclista é (quase) oficial! (5 anos da Bicicletada – […]

  2. […] carnaval-inauguração da Praça do Ciclista (fev.06) 1 ano da Praça do Ciclista (fev.07) 5 anos da Bicicletada em SP a Praça do Ciclista tem bicicletário? Tem sim senhor! This entry was written by luddista and […]

  3. […] e venha  experimentar outra cidade. convite (versão para impressão) e logos de aniversário Bicicletada: festa de cinco anos […]

  4. […] e venha  experimentar outra cidade. convite (versão para impressão) e logos de aniversário Bicicletada: festa de cinco anos […]

Post a Comment

Your email is never shared. Required fields are marked *

*
*