Massa crítica e os espaços coletivos

Ontem, 24 de fevereiro, a Praça do Ciclista completou quatro anos de vida.

Batizada por cidadãos anônimos durante a Bicicletada do carnaval de 2006, foi inaugurada sem a presença de políticos, aspones ou candidatos, apenas com a mão na massa e a alegria de quem desejava compartilhar alguns bons momentos no espaço público e transformar como formigas a cidade em que viviam.

A festa teve exibição de vídeos, música, alegria e até uma breve intervenção policial.

Um ano mais tarde, em reconhecimento à importância dos cidadãos em movimento que ali se encontram todos os meses para celebrar outras cidades possíveis, o logradouro foi oficializado através de um projeto de lei da então vereadora Soninha Francine.

arte: gabriela kato

Amanhã, 26 de fevereiro, quatro anos depois da bicicletada que criou a praça, talvez a festa, a alegria e a espontaneidade voltem a marcar presença na Praça do Ciclista durante mais uma massa crítica paulistana.

Share

Post a Comment

Your email is never shared. Required fields are marked *

*
*