Sorria, você será manipulado (e vai pagar R$2,30 por isso)

Adesivo 25x20.indd

arte: cc tele-tubbies
clique na imagem para ampliá-la / amplie para imprimir / imprima para colar

A notícia publicada na internet nesta segunda-feira era assustadora: “Ônibus de SP começam a transmitir programação da TV Globo”. Parecia piada de Primeiro de Abril, mas não era.

Na primeira fase do projeto, as televisões instaladas dentro de alguns ônibus da capital exibiriam trechos das novelas e de alguns programas jornalísticos no estilo programa de fofocas  – apenas os “melhores momentos” com legendas em letras garrafais. Em seguida, a ideia era explorar o potencial trazido pela TV digital e transmitir ao vivo a programação para dentro dos ônibus.

Vale lembrar que o modelo da TV digital brasileira, aprovado pelo ex-funcionário da Globo e ministro das Comunicações Hélio Costa, atendeu a quase todas as exigências feitas pelas emissoras de televisão.

Um dia depois do anúncio, a Prefeitura resolveu suspender o projeto baseada em uma frágil portaria que prevê que o conteúdo das televisões dentro de ônibus deve ser enviado com uma semana de antecedência para a avaliação da SPTrans, o que inviabilizaria a exibição de programação ao vivo ou mesmo do resumo das novelas.

“Frágil” pois a história de adaptações da lei em benefício da emissora não é exceção. A Globo nasceu de uma ilegalidade: em 1962, o grupo de Roberto Marinho assinou um contrato ilegal com o grupo estrangeiro Time-Life (a participação de grupos estrangeiros em empresas de comunicação brasileiras era ilegal na época), conseguindo capital suficiente para montar o seu canal de televisão. Ficou por isso mesmo. Em 1970, a única emissora que poderia concorrer com a Globo em escala nacional (a Excelsior) teve sua concessão cassada pela ditadura militar. Nascia aí o maior monopólio comunicacional do país.

Para quem já contrariou a Constituição Federal, não será difícil superar uma portaria municipal.

A emissora que nasceu no Rio de Janeiro agora consolida seus domínios no território paulistano, centro econômico e político do podre país. A ex-prefeita Marta Suplicy chegou a mudar o nome de uma avenida em homenagem ao Cidadão Kane brasileiro. É de Marta também o projeto da ponte estaiada, concluído com euforia pela gestão Serra-Kassab e transformado antes do nascimento em “cartão postal da cidade”. Coincidentemente, o “cartão postal” fica ao lado da sede da emissora, construída no maior foco recente de especulação imobiliária, a chamada “região da Berrini”. A principal função da ponte é servir de cenário para o telediário oficial da cidade, o SPTV, exibido pela emissora dos Marinho.

O projeto de exibir conteúdo de uma emissora de televisão dentro de um espaço que, em última instância, pode ser chamado de “público” (o ônibus) é uma afronta ao bom senso e uma cusparada na cara de quem usa o (ainda) péssimo transporte público sobre pneus. Transformar um direito (o transporte) em veículo de colonização mental e tele-imbecilização compulsória é repugnante. Mais assustador ainda se considerarmos que o direito ao transporte é vendido ao cidadão.

Adesivo 25x20.indd

arte: cc tele-tubbies
[versão alternativa]

A inciativa da Globo não é única, ela apenas se antecipou à concorrência. Outras emissoras, como Record e Bandeirantes, também tem planos para utilizar os ônibus como veículo de tele-idiotização em massa. Sendo o transporte coletivo sobre pneus em São Paulo um grande negócio, e não um direito da população, é difícil imaginar que as iniciativas não irão vingar.

Uma televisão compulsória deve ser o sonho de todo canal de televisão na era da fragmentação digital. E certamente é mais um passo para a materialização de sonhos totalitários recorrentes na história humana.

vídeo Muito além do Cidadão Kane – a história do monopólio global
Televisores invadem ônibus de São Paulo
TVO continua a invasão privada aos ônibus de SP
TV Out, propagandas em ônibus avançam

Compartilhe

21 Comments

  1. Juliano
    Posted 18/08/2009 at 15h35 | Permalink

    Oh Admirável Mundo Novo!

  2. Posted 18/08/2009 at 16h59 | Permalink

    É que sai mais barato anestesiar eletronicamente os passageiros para reduzir a revolta que a baixa qualidade do transporte público tem, do que investir em novos ônibus, mais linhas de metrô, ciclovias e ciclofaixas obrigatórias, retirar carros das ruas, e outras medidas de impacto real na qualidade da mobilidade das nossas cidades!

  3. Posted 18/08/2009 at 22h25 | Permalink

    Juntando mais um arquivo nessa triste história
    “TV Out, propagandas em ônibus avançam” http://panoptico.wordpress.com/2008/03/20/tv-out-propagandas-em-onibus-avancam

    … Eu bem que desconfiava que os tele-tubbies eram revolucionários infiltrados

  4. kikavaidemagrela
    Posted 18/08/2009 at 23h47 | Permalink

    (———————————)
    Fica aqui uma lacuna de silêncio diante de tamanha afronta GLOBAL-SURREAL!
    É nessas horas que a gente (mesmo do BEM!) quer mesmo que a cultura de paz se exploda e assim… sair dinamitando tudo!
    PRECISAMOS MESMO URGENTEMENTE FAZER UM REFORÇO DO QUE SIGNIFICA A PALAVRA “PÚBLICO”… já não bastam as ruas cada vez mais privatizadas e agora… tmb nossos olhos, ouvidos… enquanto se segue com a BUNDA (nem sempre sentada!) num ônibus…
    ISSO MERECE UM LEVANTE!

  5. somazz
    Posted 19/08/2009 at 10h06 | Permalink

    Público, Público, transporte tem que ser público, se inovassem para o bem do povo, com certeza a passagem e a qualidade mudariam.

  6. Jota Rodrigo
    Posted 19/08/2009 at 14h00 | Permalink

    Eeeeooooo… Vida de gado…

  7. Infiltrado, pero indignado
    Posted 19/08/2009 at 16h05 | Permalink

    O que se vê são empresas públicas concedendo favores a grandes grupos de mídia e comunicação que, por sua vez, estão interessados em maximizar seus lucros e estreitar seu relacionamento com agências de publicidade.

    Estes novos e atraentes veículos de comunicação passam ao largo de sua função social, que é oferecer conteúdo e entretenimento de qualidade (e com responsabilidade) para usuários de ônibus e metrô.

    A “TV Minuto” do Metrô foi recentemente incorporada pelo Grupo Bandeirantes. Agora a parceria da “TV Bus” com a Globo.

    E o povo que se f*@#&…

  8. Bruno
    Posted 19/08/2009 at 18h38 | Permalink

    Que tal versões das imagens em alta resolução, para imprimir e colar nas telas?

  9. Posted 19/08/2009 at 18h42 | Permalink

    Rapaz, que assustador. Eu já achava o cúmulo existir tv em metrô, ônibus, fila de supermercado e elevador. Com a programação da Globo, então, é o fim.

  10. Posted 20/08/2009 at 12h35 | Permalink

    Lamentável, mas acho já estou fazendo a minha parte contra esse absurdo: http://www.fotolog.com/gagostencil

    Olhos abertos!

  11. Posted 20/08/2009 at 20h02 | Permalink

    ridículo. era só o que faltava mesmo!
    agora, a tvbus não presta muito mesmo, né? é a coisa mais tosca, já assistiu por meia hora? pois é. poderiam tentar algum conteúdo menos idiotizante.

  12. Daniel
    Posted 20/08/2009 at 22h08 | Permalink

    1984

  13. Márcio Campos
    Posted 21/08/2009 at 1h23 | Permalink

    Talvez eu escrevesse para eles sugerindo um conteúdo de fato útil nessas TVs.
    Poderiam ensinar à população na TVO como vasculhar em diversas fontes o passado de um candidato antes de decidir votar.
    Ensinar que para saber quem é um candidato não se deve assistir horário eleitoral, mas começar levantado processos na justiça e ficha policial. Ou quem sabe orientar o cidadão como entrar com uma ação popular contra ilegitimidades, omissões, incompetências e má versação de verbas por parte de vereadores, deputados, senadores, Prefeitura, Estado e União.
    Legal se também passasse naquela tevezinha em looping (feito “Procurado”) a cara do político que não aparece em plenário, ou que vota pela absolvição de colega unanimimente canalha, ou quem se abstém por rabo preso.
    Podia ainda passar uma sessão “TV História da Política”, videos mostrando político que hoje abraça colega filha da puta, e no passado dirigia-lhe ofensas imperdoáveis e acusações de corrupção irrefutáveis. Já jóia mesmo era mostrar como nessa camarilha todo mundo é capaz de mudar de lado a cada pleito só pela perspectiva de por a mão no butim.

    Trimmmmmmmmmm !!!! Ôpa, meu despertador tocou, que merda, tava dormindo tão gostoso, sonhando coisas que levariam a um levante…

    Márcio Campos

  14. Ju
    Posted 23/08/2009 at 17h58 | Permalink

    Acordando do sonho do Márcio aí em cima, nunca iriam passar qualquer tema relacionado à política (in – ou felizmente). Mas poderiam dar informações realmente úteis à população que pudessem ter algum valor social e ambiental: aproveitando a onda da gripe do porco, poderiam transmitir informações sobre higiene diária ou saúde preventiva; aproveitando a onda de preocupação ambiental, poderiam explorar a redução de lixo, com a reciclagem dos inorgânicos e compostagem do lixo orgânico, o consumo consciente, a importância de preservar algumas arvorezinhas e não construir mais pistas na marginal (:D) e todas essas outras baboseiras que, se divulgadas com eficiência e eficácia, poderiam resultar em algumas economias para o próprio governo!
    Mas enquanto eles estiverem pensando só na próxima eleição eu não tenho esperanças…

  15. Caue
    Posted 25/08/2009 at 1h50 | Permalink

    Vendo o video “Brasil: Beyond Citizen Kane” sugerido no post através do link comecei a compreender melhor esta hipocrisia “global” nacional.
    Excelente video!

  16. duvidoso
    Posted 31/08/2009 at 9h10 | Permalink

    A portaria para liberar a programação em tempo real nos ônibus de São Paulo veio em tempo recorde.

    A portaria foi publicada sábado (29/08) no Diário Oficial.

  17. Icthecat
    Posted 31/08/2009 at 11h48 | Permalink

    Hahahahahaha, uma questão de percepção. Vai perguntar para os passageiros o que acharam da tv lá dentro da lata de sardinha…o povo vai adorar!!!!

    Foda!!!!!

  18. Creosvaldo
    Posted 31/08/2009 at 12h11 | Permalink

    A diferenca entre voce e a rede Globo é que eles tem dinheiro para fazer a propaganda deles. Voce só tem esse blog. Mas os dois sao iguais. Donos da verdade e empurrando a opiniao goela abaixo dos outros.

    Serio, vai capinar.

    Imagina quantas pessoas nao ficam felizes em ter televisao no onibus. E porque voces acham que a felicidade deles nao se adequa ao seu conceito de felicidade, vao por um cartaz estupido e piegas.

    Medo de fascistoides como voces.

  19. Posted 29/12/2009 at 10h59 | Permalink

    “Imagina quantas pessoas nao ficam felizes em ter televisao no onibus.”

    Sou a favor de que cada um assista o que lhe aprover dentro de sua propriedade privada, afinal não vivemos num país onde se valoriza tanto a propriedade privada? No ônibus, que é um transporte COLETIVO eu defendo o direito de não ser submetida aos rádios e aos programas de tv dos outros. Quer ver novela? Então trabalha até às 17h e vai pra sua casa ficar com a cara na TV, ora.

  20. Rafael
    Posted 15/03/2010 at 14h04 | Permalink

    Por acaso alguém aqui anda de ônibus para saber a realidade? Pelo visto não, o transporte público melhorou muito nos últimos anos, mesmo estando bem longe do ideal, mas você que anda 99% do tempo no seu carro (sozinho por sinal!) não percebe isso e ainda por cima não veêm os benefícios para os passagerios que agora podem ter um entretenimento durante a viagem até sua casa/trabalho, a que por sinal é demorada pois o seu carro (que você anda sozinho) ajuda a contribuir com um trânsito mais caótico, ocupando proporcionalmente mais espaço que um ônibus coletivo.

  21. Gabriela
    Posted 19/06/2010 at 14h01 | Permalink

    Mas é uma palhaçada mesmo!! A lei cidade limpa vem com o intuito de limpar a paisagem pras pessoas que estão no trânsito e varrem a sujeira pra dentro dos ônibus e metrô?? Além do povão viajar cada vez mais expremido ainda vai ter que viajar desviando o olhar pra não consumir lixo!!!

6 Trackbacks

  1. […] http://www.apocalipsemotorizado.net/2009/08/18/sorria-voce-sera-manipulado-e-vai-pagar-r230-por-iss… […]

  2. […] admistração pública da cidade limpa entende que a exibição de novelas nos ônibus faz parte dos investimentos em transporte. Afinal, enquanto o sujeito mofa no ônibus, ele merece […]

  3. […] Sorria, você será manipulado (e vai pagar R$2,30 por isso) – apocalipse motorizado Sorria, você será manipulado (e vai pagar R$2,30 por isso) […]

  4. […] Estaria em perfeita sintonia com recentes os importantes avanços da área, como a novelinha no busão e o Bilhete único do […]

  5. […] se consolidou. A Rede Globo, um dos maiores oligopólios de mídia do mundo, entrava no jogo. A teleidiotização dos cidadãos de São Paulo estava, finalmente, garantida com a exibição de capítulos legendados […]

  6. […] A Prefeitura e a Rede Globo mais uma vez trabalham em sincronia. Nos “tempos modernos” deles a espontaneidade perde para o planejamento e a diversidade de usos da região cede espaço para os milionários prédios culturais. O cidadão dá lugar ao turista; o pobre, ao rico. […]

Post a Comment

Your email is never shared. Required fields are marked *

*
*