Contra a velocidade, a favor da vida

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=WxOEHMWCg-M]

campanha do Ministério dos Transportes do Reino Unido

Um dos maiores inimigos da vida nas ruas é a velocidade. Exaltada por todos os lados em propagandas, provas nas manhãs de domingo, filmes e até em eventos de rua patrocinados com dinheiro público, o “poder das máquinas” representado pela velocidade é um componente fundamental da manipulação do desejo pela indústria dos motores.

Em cidades congestionadas como São Paulo, a ilusão vendida se torna ilusão castrada. A promessa do deslocamento instantâneo e das centenas de cavalos no motor representando virilidade e poder se transformam em frustração: dos 120km/h prometidos, o motorista paulistano só consegue exercer uma média de 20 e poucos, velocidade média nos horários de pico.

Não à toa, alguns dos horários mais perigosos para quem se locomove de bicicleta pelas ruas de São Paulo são exatamente os momentos posteriores ao congestionamento, quando o angustiado motorista resolve “tirar o atraso” e pisa fundo.

A redução dos limites de velocidade é um imperativo para a construção de cidades humanas, onde o direito de locomoção não se confunde com o porte de armas.

Educar para a paz nas ruas significa enfiar na cabeça da sociedade que o importante é a velocidade média, não a máxima, e que esta deve ser (como diz o CTB) “compatível com a segurança de todos”. Enquanto a pressa valer mais do que a vida, seguiremos com a carnificina cotidiana e invisível dos “acidentes” de trânsito.

Brincando de velocidade da infância à morte
Noite de sexta, manhã de sábado
A segurança da baixa velocidade
Da estupidez e suas alternativas
Angústia, raiva e solidão
Os urubus e a carniça
Porque a indústria de veículos é criminosa

Share

2 Comments

  1. Matias
    Posted 19/02/2009 at 8h07 | Permalink

    Puts que video, lindo… e triste. Perfeito pra educar.

  2. Posted 19/02/2009 at 13h36 | Permalink

    A versão extendida é ainda mais chocante…

    http://www.youtube.com/watch?v=ipnJbSnmc24

    Abs

Post a Comment

Your email is never shared. Required fields are marked *

*
*