Bicicletada de abril – andante sostenuto

Desta vez o relato, as fotos e os vídeos da Bicicletada de Abril vêm em capítulos.

Aqui, o índice das fotos e relatos coletados por aí.

Ao longo da semana (e depois linkados aqui), fotos, textos e vídeos ilustrando momentos, sensações e reflexões depois de quatro meses com mais de 150 pessoas nas ruas, dois anos de Praça do Ciclista e seis anos de vida.

Fotos e relatos
ciclobr
contraponto e fuga
pedalante
rex
transporte ativo

Fotos:
aguiadourada
ciclista sp
ciclobr
dysprosio
luddista
luna rosa – flickr
luna rosa – multiply
pedalante

Vídeos:
rex – [1], [2] e [3]
toni – [1] e [2]

Share

13 Comments

  1. Claudio
    Posted 28/04/2008 at 19h32 | Permalink

    Luddista…

    louvo a iniciativa de voces em fazer o povo se concientizar sobre transporte alternativo, mobilidade, criticas ao excesso de veiculos etc, etc,etc,etc…

    porém, lendo os posts aqui e vendo a realidade ai fora, me deparo com situações que me fazem pensar no radicalismo de certas pessoas.
    Já postei em algum lugar por aqui, cobrando de voces uma melhor concientização dos ciclistas quanto a “andar de bike” pela cidade.
    E não é que numa dessas segundas-feiras da vida, indo pro curso na Paulista, vejo duas figuras, um cara e uma mina, de bike, disputando espaço entre os transito.Beleza, fosse só isso, mas acho que eles estavam se arriscando demais, disputando espaço entre os carros e onibus, num horario (+- 6 horas da tarde) onde nem a pé da pra se mover.
    Eu vi com meus proprios olhos e se tivesse uma camera com certeza teria clicado, a garota, tentando se enfiar entre um onibus e uma fila de carro.O coitado do motorista ainda tentou desviar dela e conseguiu, evitando uma tragedia que só traria problemas aos ciclistas.Mas a garota, não sei se por radicalismo, ou falta de percepção de que a cagada foi dela, ainda xingou o motorista que estava ali fazendo a parte dele.Eu estava no onibus e desde o shop eldorado, em nenhum momento foi mal educado, em nenhum momento dirigiu agressivamente, em nenhum momento colocou a vida dos passageiros em risco.
    Quero pedir a voce e a voces do apocalipse que, durante as bicicletadas, ou reuniões na praça do ciclista que conversem entre sí sobre essas situações.
    Ainda não sou ciclista por pura preguiça, tenho carro mas não dirigo por puro desgosto e ando de onibus e trem por pura necessidade.
    Dá pra tentar ?

    Abraços e sucesso (mais ?) ao blog e ao povo das bicicletadas do Brasil, ms com concientização.
    É a velha historia, diriga a kombi com calma que o para-choque é seu joelho…

  2. Posted 28/04/2008 at 20h51 | Permalink

    Parabens pela inclusão do blog na lista dos 10 melhores do Brasil, pelo pessoal da revista Época!!

    http://www.blogdoplaneta.globolog.com.br/#535442

    abs

  3. Leonardo Cuevas
    Posted 29/04/2008 at 11h06 | Permalink

    Claudio.

    Bem-vindo e crie coragem para pegar a bike!

    Como em todas as coisas, assim como há todo tipo de motorista, há todo tipo de ciclista, motociclista.
    Campanhas de educação e concientização são necessárias.

    Os blog de cicloativismo nos educam a conduzir de forma responsável e segura, mas sempre existirão casos que incidentes ocorrem, seja propositalmente, cotidianamente, eventualmente, acidentalmente. A tendência destas situações é diminuir, na medida que a sociedade e mesmo o ciclista passem de uma bicicleta brinquedo para uma bicicleta veiculo.

    Leonardo Cuevas.

  4. Leonardo Cuevas
    Posted 29/04/2008 at 14h52 | Permalink

    Pessoal,
    Lembrando que a lista de discussão da bicicletadada está disponível para todo mundo em:

    https://lists.riseup.net/www/arc/bicicletada-sp

  5. Posted 29/04/2008 at 15h47 | Permalink

    Olá Cláudio.

    Dá pra perceber que você não é ciclista, pois se fosse saberia que é muito mais seguro andar entre os carros do que você imagina, principalmente nos horários de pico. Infelizmente em nossa cidade não há uma faixa as direitas exclusiva para bicicletas, principalmente em grandes avenidas.

    Tenho certeza que a reclamação da garota foi porque o motorista tentou ultrapassa-la, sem respeitar o limite de 1,5 metros que diz o artigo 201 do código de trânsito só para parar um pouco a frente e ser novamente ultrapassada pela ciclista. No meu ponto de vista, ela não deveria andar pelo corredor da direita entre os carros e ônibus e sim no segundo corredor com carros de ambos os lados, justamente porque nesse corredor o espaço entre os veículos é maior.

    Como eu disse, para quem não é ciclista, pode até parecer um absurdo os ciclistas andarem entre os carros mas não é não. A maioria dos acidentes fatais ocorrem em vias onde os carros ainda conseguem andar e é por culpa do motorista, pois se ele respeitasse a lei do 1,5m, com certeza poderia ter evitado o acidente.

    Aliás, existe um outro artigo do CTB muito interessante:

    Art. 211. Ultrapassar veículos em fila, parados em razão de sinal luminoso, cancela, bloqueio viário parcial ou qualquer outro obstáculo, com exceção dos veículos não motorizados:

    Infração – grave;
    Penalidade – multa.

    Por esse artigo devemos concluir que as motos não podem andar nos corredores, já as bicicletas podem.

    Pense bem, ciclista suicída nem no Iraque, o que temos são pessoas que tentam andar nas ruas, apesar da cidade em nada os incentiva-los. Nossa esperança é que com o aumento do número de ciclistas, um dia essas autoridades tomem vergonha na cara e façam algo em prol deles.

    Falar que o ciclista que esta pedalando nas ruas esta se arriscando é um discursso pronto de vendedor de automóvel, pois isso vai inibir que mais pessoas troquem seus carros pela bicicleta. É perigoso mas por que? Porque os carros não respeitam os ciclistas? Então a melhor maneira de resolver o problema não seria aumentar a fiscalização e a punição para quem desrespeita as leis? Ou a melhor solução é amedrontar ao máximo esses ciclistas para que eles parem de andar nas ruas, deixando apenas para os carros?

    É muito fácil você mudar seu ponto de vista, basta passar a ver as coisa pela visão do ciclista, compareça na próxima bicicletada, se não tiver bicicleta, esta rolando um esquema de emprestimo bem legal. Tenho certeza absoluta que você vai começar a ver os ciclistas de outra maneira.

    Abraços

    André Pasqualini

  6. Posted 29/04/2008 at 17h46 | Permalink

    Mais uma bela bicicletada!!

    Antes eramos 15, agora somos 200!!!

    E vamos aos 4 dígitos!!!

    Adelante!!

  7. claudio ribeiro
    Posted 29/04/2008 at 22h43 | Permalink

    André.
    Voce escreveu “Tenho certeza que a reclamação da garota foi porque o motorista tentou ultrapassa-la, sem respeitar o limite de 1,5 metros que diz o artigo 201 do código de trânsito só para parar um pouco a frente e ser novamente ultrapassada pela ciclista.”, porém não foi o que ocorreu.O onibus estava parado no farol e quando o farol abriu a garota se enfiou entre o carro e o onibus (que estava na faixa da direita, corretamente) e ultrapassou-o ja em movimento, o motorista quando viu, tentou desviar, mas só se subisse na calçada e a garota começou a espernear e a xingar o motorista-trabalhador-tão-vitima-do-transito-quanto-qualquer-um-aqui.Será que o ciclista também não tem que se concientizar de, quando for ultrapassar um veiculo, ele deveria também respeitar o limite de 1,5 m do veiculo ao lado ?

    Voce escreveu :
    “Art. 211. Ultrapassar veículos em fila, parados em razão de sinal luminoso, cancela, bloqueio viário parcial ou qualquer outro obstáculo, com exceção dos veículos não motorizados:

    Infração – grave;
    Penalidade – multa.

    Por esse artigo devemos concluir que as motos não podem andar nos corredores, já as bicicletas podem.”

    Porque os ciclistas não estão sujeitos às leis de transito, como voce afirma ? Por acaso não se fala aqui o tempo todo em bicicleta como meio de transporte ? Então as regras valem pra ciclistas também.Parar no farol, não avançar sobre a faixa, não andar na contra mão, não transitar entre os veiculos, sinalizar as manobras com o braço…tudo isso ajuda a fazer com que o transito piore ou melhore, conforme o caso.

    Voce escreveu : “É perigoso mas por que? Porque os carros não respeitam os ciclistas? Então a melhor maneira de resolver o problema não seria aumentar a fiscalização e a punição para quem desrespeita as leis? Ou a melhor solução é amedrontar ao máximo esses ciclistas para que eles parem de andar nas ruas, deixando apenas para os carros?”

    É perigoso no momento em que ambas as partes não respeitam a lei, e a melhor maneira seria fiscalizar TODOS os que usam a via publica como meio de locomoção, inclusive pedestres, pra que usem a faixa pra atravessar uma rua, não ande na rua e sim na calçada, não jogue lixo no chão…Eu respeito ciclistas, mas se u deles me desrespeita me ultrapassando e entrando com tudo na minha frente, como ja ocorreu, chamo o cara e tento conversar…tento porque as vezes é impossivel.

    Um dia eu apareço por lá e quero abraçar todos voces pelo que fazem e pelas idéias que procuram levar ao mundo.

    Abraços

  8. claudio ribeiro
    Posted 29/04/2008 at 23h02 | Permalink

    só pra complementar:

    o respeito deve ser mútuo.

    e ja que voce gosta de citar a LEI !

    CTB
    Art. 3º As disposições deste Código são aplicáveis a qualquer veículo, bem como aos proprietários, condutores dos veículos nacionais ou estrangeiros e às pessoas nele expressamente mencionadas.

    Art. 58. Nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores.

    Art. 59. Desde que autorizado e devidamente sinalizado pelo órgão ou entidade com circunscrição sobre a via, será permitida a circulação de bicicletas nos passeios.
    Art. 104 – § 5º – item VI – para as bicicletas, a campainha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais, e espelho retrovisor do lado esquerdo.

    (os artigo 201 e 211 voce ja citou)

    Art. 255. Conduzir bicicleta em passeios onde não seja permitida a circulação desta, ou de forma agressiva, em desacordo com o disposto no parágrafo único do art. 59:

    Infração – média;

    Penalidade – multa;

    Medida administrativa – remoção da bicicleta, mediante recibo para o pagamento da multa.

    ACOSTAMENTO – parte da via diferenciada da pista de rolamento destinada à parada ou estacionamento de veículos, em caso de emergência, e à circulação de pedestres e bicicletas, quando não houver local apropriado para esse fim.

    Ou seja , os direitos são explicitos na LEI, mas os deveres também são.

    beleza ?

    Abraços

  9. Posted 01/05/2008 at 23h28 | Permalink

    Cláudio, André e demais: respeito a opinião de cada um, mas acho que a situação (não vou entrar na discussão da lei) presenciada pelo Cláudio mostra como anda a falta de educação de nós, ciclistas.
    Eu já fiz isso que foi relatado, e estava errado, pois é muito apertado o espaço entre um ônibus e um carro. A ciclista provavelmente foi imprudente, como eu já fui e tento me policiar, ao forçar a passagem. E ao ser “forçada”, começou a xingar o motorista do ônibus que pode não tê-la visto.

    Usando palavras que foram dirigidas a mim numa discussão por e-mail: “Temos que tomar cuidado para não estreitarmos demais a nossa visão, e ficarmos cegos, quando defendemos com unhas e dentes um ponto de vista”.

    Essa discussão ainda continuará, mas os seus participantes devem continuar com a polidez em suas opiniões.

    ==================

    Tô passando aqui para deixar o link da Resenha que tá rolando da Bicicleta de Abril em Belo Horizonte, no fórum do MTB-BH: http://mountainbikebh.com.br/forum/viewtopic.php?t=10317
    Fomos mais de 22 ciclistas, reunidos com alguns “sem-bike-hoje” na concentração da Praça da Estação a partir das 18h até as 20h.
    Teve ciclista de tudo quanto é jeito e de várias linhas de ação em BH: MTB-BH, AMAB, ONG TREM, Blog DeMagrela… Estudantes, funcionários públicos, gente da informática…

    Várias formas de se passar a Mensagem: “Um Carro a Menos” e Viva a Bicicletada!

    Minhas fotos:
    http://viniciusmz.multiply.com/photos/album/96/Bicicletada_de_BH_-_Abril_2008

    Abraços!

  10. Claudio Ribeiro
    Posted 02/05/2008 at 20h40 | Permalink

    Vinicius/Andé…

    Não é minha intenção ofender ninguem, como sei que não ofendi e mantive o nivel alto !

    Mas, realmente, precisamos sair desse maniqueísmo do “estamos certos e os outros estão errados”.Se cada um fizer sua parte, a coisa fui normalmente, com uns respeitando os outros.Eu mesmo as vezes sou um pouco, como dizer, sacana, ao atravesar uma rua num cruzamento com ou sem faixa de pedestres.Chego a parar na frente do carro, normalmente diminuo o passo, só pelo prazer de ver o cara espernear.Não ando de carro nem de bike, vou pro trabalho de onibus e trem, e ainda faço uma pequena caminhada.Sou um “puta pentelho” nas palavras de um amigo e qualquer dia desses vou ser atropelado rsrsrs.Eu respeito os carros, só atravesso na faixa, respeito os pedestres quando estou dirigindo, paro na faixa, sinalizo pro outros carros pararem, passo ” a 1,5 mts” do cliclista…transformei meu carro para alcool, recolho meu lixo, separo o lixo,…
    Mas faço minha parte respeitando pra ser respeitado.É assim que funcionam as coisas…

    Abraços

  11. Luiz
    Posted 28/05/2008 at 15h40 | Permalink

    A todos,

    Vou e volto do trabalho todos os dias de bike, sem comentários o grau de satisfação que isso acarretou na minha vida, me sinto mais disposto, mais feliz e muito mais responsável pelas minha atitudes, de bike não tem segunda chance, por isso me sinto previlegiado por nunca ter sofrido um acidente ou qualquer tipo de queda grave, a respeito de tudo que foi dito, não quero ser radical, mas quando estou na bicicleta, meu principal objetivo é chegar inteiro ao meu destino, nem que para isso eu precise ultrapassar onibus, andar no corredor ou até pela calçada, lógico que com segurança, não vou opinar do fato da menina xingando o motorista do onibus, pois não vi, não sei o que aconteceu, mas quem ja andou na avenida paulista horário de rush, sabe que é impossívlel andar sem ser pelo segundo corredor, atras de onibus sem chance, pois além das periódicas paradas, a visibilidade é muito pequena e acaba se tornando mais lento e perigoso do que andar no segundo corredor, os carros para deixarem o corredor de motos livre espremem as bikes entre os onibus, fazendo com que o ciclista ou diminuam a velocidade, ou ultrapassem de uma vez, no caso entre onibus e bike a bike é mais rápida na arrancada, podendo deixar tranquilamente o onibus para traz, o problema é o motorista do onibus se contentar em ficar atraz de uma bicicleta. Nunca xinguei ninguem na rua, mas em pensamento coitada de muita mãe de taxista e motorista de onibus. Podem falar que o errado era eu, mas se por acaso acontece-se alguma colisão ou algo parecido o maior prejudicado seria eu também, as leis estão ai para serem respeitadas, mas entre bike e veiculos motorizados, tenho que defender meu meio de transporte e principalmente minha vida, o transito de são paulo é um inferno e as bikes são uma das muitas soluções para esse caos. O Claudio, pode ter visto dois ciclistas imprudentes, pode, mas todos os dias eu vejo motorista de onibus, imprudente, motorista de autos imprudentes, motociclistas imprudentes e nenhum deles se reunem na ultima sexta feira do mes para tentar melhorar nada, agora queria só ver se tivesse um blog de taxista ou um blog de motoboy se o Claudio teria a mesma atitude de aconselhar aos taxistas, para quando eles estiverem nas ruas respeitarem os ciclista.
    Acho certo falar o que esta errado, ontem mesmo voltando pra casa me deparo, com um senhor de aparencia simples, trabalhador de bicicleta, só que um detalhe, completamente bebado, fazer o que tem louco pra tudo, mas só estando na pele de um ciclista para saber como realmente é esse transito nosso de cada dia, para por fim a esse mal entendido, o melhor caro amigo Claudio, é vc pegar sua bicicleta, deixar a preguiça de lado e fazer um teste, tenho certeza que vc não vai se arrepender.

    Abraço a todos dia 30/05 tem bicicletada estarei lá.

  12. hermanoleo
    Posted 25/07/2008 at 17h31 | Permalink

    CLÁUDIO:

    Olha brother, eu sou ciclista e eventualmente motorista. Vejo várias situações no trânsito como as que você descreveu e acho que de fato a educação faz uma estrodosa diferença; o que a moça fez, conforme você descreveu, de fato é bem chato e queima filme, algo que pode ajudar a queimar a nossa imagem de ciclistas.

    Mas como em toda categoria, há os bons e os maus; só pra você saber, eu de vez em quando dirijo o trucão do meu velho, e por ser caminhão o povo subestima mais ainda; muitos acham que você é o vilão porque acham que é obrigaçao de alguém olhar por eles.

    A minha parte eu faço, que é não atrapalhar ninguém, ainda mais quem guia um veículo maior.

    OBS.: pra mim o personagem mais folgado do trânsito se chama pedestre… Observe.

  13. almir
    Posted 05/04/2010 at 19h45 | Permalink

    gostaria de saber quem fiscaliza ciclistas entregadores na regiao do brás,bom retiro etc,pois andam totalmente na contra mao, emcima de calçadas, fazendo verdadeiros absurdos, para eles nao existem leis de transito ????,tive meu carro amassado por causa de um deles, e agora quem paga meu prejuizo

Post a Comment

Your email is never shared. Required fields are marked *

*
*