Sinalizando as ruas para democratizar o espaço

fotos: anônimo / Edu Green

Na última semana, bicicletinhas apareceram pintadas no chão de algumas ruas de São Paulo.

As novas ciclofaixas foram vistas nas ruas Groenlândia, Estados Unidos, Cristiano Viana e nas avenidas Henirque Schauman e Sumaré.

Diz o Código Brasileiro de Trânsito em seu artigo 58: “Nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores.”Em uma cidade que possui apenas 4,5km de ciclovias em mais de 17 mil quilômetros de ruas, sinalizar a presença de bicicletas nas vias é fazer com que a lei seja cumprida.

Em Istambul, durante a conferência Toward Carfree Cities, a atividade de pintura do solo contou com a presença de um subprefeito da cidade, que sujou a mão de tinta para promover a mobilidade sustentável.

A criançada adorou…

Em Florianópolis, durante o mês de julho, estudantes de arquitetura de todo o país também colocaram as mãos na massa para democratizar o espaço e divulgar informações úteis para quem usa bicicletas na cidade.

Além das ciclofaixas, placas de orientação sobre as melhores rotas cicloviárias foram instaladas em diversos pontos de Floripa.

Criatividade e ação direta são duas armas para superar a inércia e a falta de vontade que ainda assolam alguns setores fundamentais do poder público.Construir cidades humanas é tarefa de todos, para o bem de todos.

7 Comments

  1. Martino
    Posted 04/09/2007 at 18h03 | Permalink

    Trabalho excelente!!

  2. Anonymous
    Posted 06/09/2007 at 0h15 | Permalink

    Sou usuário das “novas ciclovias”. Essa uma ação civilizatória.

  3. fernando braga
    Posted 23/02/2008 at 9h04 | Permalink

    Parabes vc são de mais vou fazer tambem

  4. Posted 06/04/2011 at 12h23 | Permalink

    muito bom! contra a dominação dos automóveis! a favor dos meios de transportes alternativos!

  5. Bruno Veiga
    Posted 07/12/2011 at 14h59 | Permalink

    Aqui em Curitiba teve gente processada por fazer essa sinalização sob a alegação de danos ao patrimônio público.

  6. Iuri
    Posted 07/12/2011 at 18h03 | Permalink

    Aqui em São Paulo uns anos atrás a prefeitura teve a coragem de pintar de preto as bicicletas brancas que ciclistas pintaram em ruas próximas à cidade universitária. Esse é o tipo de incentivo que encontramos.

  7. Posted 21/12/2012 at 14h22 | Permalink

    Muito bom! Aqui no Floripa eles são fazendo esses trabalhos mesmos e tb tem linhas para bicicletas perfeitos! Eu sou Holandês, o pãis dos bicicletes, então adoro ver que aqui no brasil os bicicletas são chegando tambem! So aqui e mais dificil por coisa os morros…..

5 Trackbacks

  1. [...] [ciclofaixas em São Paulo: democratizando o espaço] [...]

  2. [...] donos dos carros, não das ruas. Videoreportagem da Renata Falzoni sobre as bicicletas no asfalto Sinalizando as ruas para democratizar o espaço Urban Repair Squads International This entry was written by luddista and posted on 23 de Outubro [...]

  3. [...] outras três, o transporte que congestiona as ruas, isola as pessoas e degrada o espaço público. Sinalizando as ruas para democratizar o espaço Dividir o espaço Por que as ciclofaixas foram pintadas Executivos fazem arte This entry was [...]

  4. By Por amor « apocalipse motorizado on 03/02/2008 at 23h37

    [...] Marla_lu / publicada originalmente no Bike Lane Diary Urban Repair Squad Sinalizando as ruas para democratizar o espaço Tirem espaço dos carros Por que as ciclofaixas foram pintadas A ciclofaixa está morta! Longa vida [...]

  5. [...] contra a tirania do automóvel e da estupidez. Urban Repair Squad Tirem espaço dos carros Por amor Sinalizando as ruas para democratizar o espaço Dividir o espaço Porque as ciclofaixas foram pintadas Executivos fazem arte Esta entrada foi [...]

Post a Comment

Your email is never shared. Required fields are marked *

*
*